sábado, 27 de fevereiro de 2016

A História do Retrato

O retrato em grafite, colorido ou pictórico, que pode ser a lápis, aquarela, óleo, acrílico e outras técnicas, é um gênero da pintura com o objetivo de representar a aparência visual do retratado, em geral,  humano, embora possam ser tambpem representados os animais domésticos ou selvagens. Os retratistas trabalham quer por encomenda, tanto de pessoas públicas quanto de particulares, quer inspirados pela admiração ou pelo afeto para o protagonista ou pela repercussão que o indivíduo favorece ao seu meio social. Por vezes, são documentos de família ou de Estado, bem como para lembranças da pessoa retratada, como os de artistas de cinema ou ícones da literatura. Quando o artista retrata a si mesmo, chama-se de 'um auto-retrato'. Historicamente, eram representados somente os ricos e os poderosos. Era muito comum artistas que fossem adotados por famílias reais para que fizessem um registro da monarquia. Com o tempo, difundiu-se entre a classe média, a encomenda de retratos pelas famílias, colegas, por casais de namorados, por donos de animais de estimação, amados como a um familiar (*Encomende! Solicite por email e receba a forma de pagamento com toda a segurança via web e a obra pelo envio fácil, no endereço que quiser! _ luisadalartesa@gmail.com). Ainda atualmente, persiste a pintura de retrato como encomenda de governos, corporações, associações ou indivíduos. Dentro da hierarquia dos gêneros, o retrato tem uma postura ambígua _  por um lado, representa a uma pessoa feita à semelhança de Deus, mas pelo outro lado, para alguns pode tratar-se de glorificar a vaidade de uma pessoa, o que na verdade, representa apenas e somente o orgulho da Criação Daquele, cujo mérito é real e devido.







Postar um comentário